Tags

, ,

Da Agencia Reuters

A unidade brasileira do Wal-Mart informou nesta sexta-feira ter suspendido temporariamente um contrato comercial com a Cosan depois que o maior grupo sucroalcooleiro do país foi incluído em uma lista de trabalho escravo do governo.

 A Cosan, proprietária de várias marcas de açúcar no país, foi incluída em dezembro na lista do Ministério do Trabalho, depois que inspetores encontraram trabalhadores em condições semelhantes à escravidão em junho de 2007.

 “O Wal-Mart é signatário do Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo no Brasil (…) e reitera que repudia veementemente qualquer prática que não respeite os direitos humanos”, disse a subsidiária brasileira da maior rede varejista do mundo em um comunicado.

 O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) suspendeu na quinta-feira empréstimos à Cosan.

 A companhia disse nesta sexta-feira que obteve uma liminar determinando sua retirada da lista.

 Os trabalhadores encontrados em condições irregulares foram contratados por uma empresa terceirizada de cana-de-açúcar.

Anúncios