Tags

, , , , , , , , , , , ,

O resultado da eleição de 2010 mostrou que Dilma Rousseff venceria as eleições sem a votação da região Nordeste e Norte. Os nordestinos apenas ampliaram a vantagem da nova presidenta do Brasil. Se a agente considera apenas, o Sul, Sudeste e Centro-Oeste, ela totalizou 1.873.507 votos a mais que José Serra.

 A região Sudeste, que é tida como território esclarecido, deu à Dilma Rousseff 1.630.614 votos de maioria. Esse número supera em mais de 839 mil votos o total das vantagens do Serra na região Sul, 656.485, e no CO, 134.434.

 Na verdade, apesar da maioria de serra, em SP, 1.846.036 votos sobre Dilma, ele perdeu em Minas (-1.797.831), e  Rio de Janeiro (-1.710.186)

******

Por Tânia Barcelar

A ampla vantagem da candidata Dilma Rousseff no primeiro turno no Nordeste reacende o preconceito de parte de nossas elites e da grande mídia face às camadas mais pobres da sociedade brasileira e em especial face ao voto dos nordestinos. Como se a população mais pobre não fosse capaz de compreender a vida política e nela atuar em favor de seus interesses e em defesa de seus direitos. Não “soubesse” votar.

 Desta vez, a correlação com os programas de proteção social, em especial o “Bolsa Família” serviu de lastro para essas análises parciais e eivadas de preconceito. E como a maior parte da população pobre do país está no Nordeste, no Norte e nas periferias das grandes cidades (vale lembrar que o Sudeste abriga 25% das famílias atendidas pelo “Bolsa Família”), os “grotões”- como nos tratam tais analistas ? teriam avermelhado. Mas os beneficiários destes Programas no Nordeste não são suficientemente numerosos para responder pelos percentuais elevados obtidos por Dilma no primeiro turno : mais de 2/3 dos votos no MA, PI e CE, mais de 50% nos demais estados, e cerca de 60% no total ( contra 20% dados a Serra). Ler Artigo completo

Anúncios